Daylton Silveira e Wanderley de Medeiros são homenageados, em memória, com a medalha “80 Anos da Justiça do Trabalho”

Facebooktwitteryoutubeinstagram
Autoridades presentes na solenidade de entrega de medalha "80 Anos Justiça do Trabalho"

Ministra Delaíde Arantes: “Ninguém caminha sozinho”, ressaltou ao reconhecer a contribuição dos homenageados à sua vida pessoal e profissional

A ministra Delaíde Arantes, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), homenageou dois advogados goianos com a entrega da medalha comemorativa dos 80 Anos da Justiça do Trabalho. Daylton Anchieta Silveira e Wanderley de Medeiros receberam o reconhecimento do TST pela relevante atuação profissional no Estado de Goiás e em prol da Justiça do Trabalho. A solenidade, em parceria com o TRT-18, foi realizada na segunda-feira (16/5) às 16 horas, no auditório Vila Boa, no primeiro andar do Fórum Trabalhista de Goiânia.

O advogado Isonel Silveira, conselheiro da OAB/Goiás, recebeu a medalha em nome da família. Ele ressaltou que o pai, Daylton Anchieta Silveira, frequentou diuturnamente o Fórum Trabalhista de Goiânia, onde atuou por mais de 52 anos, e isso o alimentava e lhe dava forças para continuar até mesmo no leito de UTI, nos últimos dias de vida.

Autoridades presentes na solenidade de entrega de medalha "80 Anos Justiça do Trabalho"

Isonel Silveira recebeu a homenagem feita ao seu pai, Daylton Silveira, que distribuía gentilezas e sorrisos

Segundo ele, sempre as pessoas chegavam com um carinho, uma palavra amiga, porque foi isto que ele semeou. “A especialidade dele era ser humano, pois tinha empatia pela dor e alegria alheias. Meu pai merece as homenagens classistas e profissionais e especialmente esta homenagem aqui dentro da Casa dele”, afirmou. Isonel anunciou que a Sala da OAB no Fórum Trabalhista levará o nome do advogado Daylton.

O advogado Pedro Paulo Medeiros, que recebeu a homenagem feita ao pai, Wanderley de Medeiros, lembrou a história profissional e pessoal do advogado, que, segundo ele, sempre cuidou de quem mais precisa. Ele se tornou um criminalista de renome nacional e, no início dos anos 80, enquanto presidente da OAB-GO, defendeu perseguidos políticos durante o regime militar, tendo sido processado em razão de críticas que fez ao regime de exceção. “Quem trilha o caminho correto, do trabalho árduo, é sempre reconhecido e é uma honra receber essa homenagem pelo trabalho que ele fez”, disse.

Autoridades presentes na solenidade de entrega de medalha "80 Anos Justiça do Trabalho"

Pedro Paulo Medeiros ressaltou a história de vida do pai, Wanderley de Medeiros, um incansável cuidador de pessoas

A conselheira federal da OAB-Goiás, Danielle Brito, que representou a Ordem no evento, ressaltou a competência e dedicação dos homenageados à carreira jurídica, cada um a seu modo contribuindo para o engrandecimento da instituição. “Não vamos esquecer nunca o sorriso estampado no rosto ao avistar alguém”, afirmou se referindo ao colega Daylton.

O desembargador Platon Teixeira Filho falou da emoção que é homenagear os dois grandes nomes da advocacia goiana e agradeceu a iniciativa da ministra Delaíde Arantes de conceder aos advogados a medalha do Tribunal Superior do Trabalho “80 anos da Justiça do Trabalho”. “Mais do que merecida esta homenagem”, concluiu.

Autoridades presentes na solenidade de entrega de medalha "80 Anos Justiça do Trabalho"

Desembargador Platon Teixeira Filho falou no evento em nome do presidente Daniel Viana. “Homenagem mais que merecida”

A ministra Delaíde Miranda Arantes lembrou que os homenageados tiveram um papel fundamental na vida profissional e pessoal dela.  Ela ressaltou que Wanderley de Medeiros era um homem de hábitos simples e sem grandes ostentações e que graças a ele iniciou na política de classe quando começou a atuar como examinadora no exame da ordem. “Ninguém caminha sozinho. Devemos agradecer a todas as pessoas que nos deram as mãos para chegarmos aonde estamos hoje”, ressaltou.

Ela conta que trabalhou por sete anos no escritório de Daylton Silveira e aprendeu muito com o advogado, não só a advogar como a reforçar princípios e modos de vida. “Sempre que possível devemos reverenciar a memória daquelas pessoas que foram e são muito importantes para a sociedade. E a história de Daylton Silveira se mistura à história da Justiça do Trabalho em Goiás”, declarou.

Saiba mais sobre competência, atribuições e histórico da Justiça do Trabalho nesta página do site do TRT-18.

Galeria de fotos:

Fabíola Villela
Comunicação Social – TRT-18

Facebooktwitter

Ficou em dúvida quanto ao significado de algum termo jurídico usado nessa matéria?
Consulte o glossário jurídico: www.trt18.jus.br/portal/noticias/imprensa/glossario-juridico/
Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Memória, Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.