Corregedoria do TRT18 disponibiliza relatórios de produtividade mensal elaborados no sistema SIG

img_4341

Equipe envolvida na concepção e implantação do SIG

O desembargador-corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (TRT18), Breno Medeiros, lançou, na tarde desta segunda-feira (10/10), uma ferramenta gerencial que vai permitir aos usuários da Justiça do Trabalho goiana o acompanhamento mais detalhado e mais transparente da produtividade das unidades judiciárias do TRT18. Trata-se do Sistema Integrado de Gerenciamento (SIG), que terá seu primeiro pacote de relatórios publicado na próxima quinta-feira (13/10). Os documentos estarão disponíveis para consulta no endereço: www.trt18.jus.br, clicando em Corregedoria e, em seguida, em SIG, ou na página inicial do TRT18, clicando no ícone “PROD – Produtividade”, na lista de opções disponíveis no Acesso Rápido, localizado no canto direito da página.

O sistema foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações, utilizando tecnologia de Business Intelligence, que analisa os prazos processuais em outros sistemas, como o e-Gestão e o Processo Judicial eletrônico (PJe).

De acordo com a Corregedoria do TRT18, o SIG atende ao que determina o Provimento nº 49 de 2015 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que institui e regulamenta o Módulo de Produtividade Mensal do Poder Judiciário dos juízes e serventias judiciárias. O sistema também dá maior visibilidade aos dados estatísticos do Regional goiano. O diretor do Corregedoria, Marcelo Marques, explicou que além de ilustrar o desempenho das 48 Varas do Trabalho da 18ª Região, o sistema permite também que uma unidade seja comparada com outra de movimentação processual similar.

Nesta primeira fase, foram privilegiados os dados atinentes ao desempenho do 1º grau, “Produtividade Mensal do TRT18”, com enfoque nos prazos afetos às Varas do Trabalho e magistrados.

relatorio-sig-2

Exemplo de relatório gerado pelo SIG

Os relatórios disponibilizados na fase de conhecimento compreendem as seguintes etapas “Do ajuizamento até a realização da primeira audiência”, “Da realização da primeira audiência até o encerramento da instrução”, “Do ajuizamento até o encerramento da instrução”, “Do ajuizamento até a prolação da sentença (entrega da prestação jurisdicional)” e “Da conclusão até a prolação da sentença”.

A equipe do projeto SIG é composta pelos seguintes integrantes e respectivas responsabilidades: desembargador Breno Medeiros (patrocinador do projeto), Maria José de Lourdes (gerente do projeto), Hugo da Silva (gerente técnico do projeto), Marcelo Marques (representante da área de Negócio), Humberto Ayres (representante da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações), Jorivê Fleury (chefe da unidade responsável pelo serviço), Rui César Barbosa (representante da área de Banco de Dados), Rogério Cardoso, Murilo de Barros e Fabiano de Almeida (executores técnicos), Bruno Dib, Luana Arantes e Everaldo Oliveira (homologadores). Também colaboraram para o desenvolvimento do projeto o servidor Absayr Gonçalves (da Secretaria-Geral Judiciária), a estagiária Ana Carolina (do Núcleo de Estatística e Pesquisa) e os diretores de Secretaria Cléber Pires e Alessandro Carneiro.

Seção de Imprensa-DCSC, com informações da Corregedoria Regional do TRT18

Esta entrada foi publicada em Gestão, Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.