Conciliação em conflitos individuais

A conciliação é uma forma rápida e eficiente de solucionar os processos e pode ser feita a qualquer tempo, inclusive na fase de execução.

Nesta página, você encontrará todas as informações necessárias para submeter seu processo a uma tentativa de conciliação, que será realizada em um dos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas – CEJUSC/JT – 18ª REGIÃO.

Durante o período especial de funcionamento do TRT-18 perante a pandemia de covid-19, as audiências estão sendo realizadas de forma presencial, preferencialmente via Google Meet. Acesse aqui o passo a passo de como participar e aqui as portarias editadas pelo TRT-18 sobre o funcionamento perante a covid-19.

Os interessados em solicitar a inclusão de processos para tentativa de conciliação no Cejusc de 1º e 2º graus podem requerer a designação da audiência das seguintes formas:

  1. por petição nos autos
  2. por preenchimento de um dos formulários abaixo:
  3. entrando em contato diretamente com a unidade, das 8 às 16h, pelos seguintes telefones e e-mails:
    • Cejusc Goiânia (para processos tramitando em Goiânia ou demais jurisdições não abrangidas por outro Cejusc): (62) 3222-5386/5028/5078 – conciliacao.goiania@trt18.jus.br
    • Cejusc Aparecida de Goiânia: (62) 3222-4011 – conciliacao.aparecida@trt18.jus.br
    • Cejusc Itumbiara: (62) 3222-5969 –  conciliacao.itumbiara@trt18.jus.br
    • Cejusc Rio Verde: (62) 3222-4093 – conciliacao.rioverde@trt18.jus.br

O que é o CEJUSC

Os CEJUSCs-JT são unidades estruturadas para atendimento e organização de trabalhos correlatos à política de solução de conflitos por meio da conciliação. As sessões e audiências são realizadas em processos, em qualquer fase ou grau de jurisdição, com a intermediação de conciliadores e supervisão de um magistrado do Tribunal. 

Os CEJUSCs buscam proporcionar um ambiente neutro, no qual os interessados em solucionar um determinado conflito têm a chance de conversar, negociar e chegar a um acordo satisfatório, com o auxílio de um “conciliador”, isto é, de um terceiro imparcial e capacitado em métodos consensuais de solução de conflitos.

Criados pelas RA 174/2016 do CSJT e RA 29/2017 do TRT 18, os CEJUSCs são coordenados por um juiz, auxiliado pelo Conselho Deliberativo e são vinculados ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas – NUPEMEC – JT 18 – Conflitos Individuais, coordenado pelo Desembargador Daniel Viana Júnior, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região.

CEJUSC Goiânia

Telefone: (62) 3222-5386
E-mail: conciliação.goiania@trt18.jus.br
Endereço: Av.T-1. Esq.T-51, 1403. Setor Bueno, Goiânia/GO
CEP: 74215-901
Juiz Coordenador: Dr. Eduardo Tadeu Thon
Vice: Dra. Narayana Teixeira Hannas
Diretor(a): Leila Alves Barbosa

CEJUSC Aparecida de Goiânia

Telefone: (62) 3222-4011
E-mail: conciliação.aparecida@trt18.jus.br
Endereço: Rua 10, Quadra W, Lts 3 e 6, Setor Araguaia, Aparecida de Goiânia/ GO
CEP: 74981-100
Juíza Coordenadora: Dra. Eneida Martins Pereira de Souza
Vice: Dra. Nara Borges Kaadi Pinto Moreira
Diretor(a): Ioneci Maria de Abreu Guimarães

CEJUSC Itumbiara

Telefone: (62) 3222-4175
E-mail: conciliação.itumbiara@trt18.jus.br
Endereço: Av. João Paulo Segundo, Qd. 06, Lt. 13, Bairro Ernestina Borges de Andrade. Itumbiara /GO
CEP 75.528.370
Juiz Coordenador: Dr. Radson Rangel Ferreira Duarte
Vice: Dra. Roseane Gomes Leite
Diretor(a): Marcelo Vasconcelos de Oliveira

CEJUSC Rio Verde

Telefone: (62) 3222-4093
E-mail: conciliação.rioverde@trt18.jus.br
Endereço: Rua Dona Maricota, nº262, Bairro Odília, Rio Verde/GO
CEP: 75908-710
Juiz Coordenador: Dr. Daniel Branquinho Cardoso
Vice: Dra. Marcela Cardoso Schutz de Araújo
Diretor(a): Ronaldo Alves da Costa

Outras informações

Processos de jurisdição voluntária (Homologação de Transação Extrajudicial – HoTrEx)
Nos termos do art. 855-B da CLT, o processo de homologação de acordo extrajudicial tem início por petição conjunta, sendo obrigatória a representação das partes por advogados. O § 1º do mesmo artigo, determina, ainda, que as partes não podem ser representadas por advogado comum. Desta forma, é fundamental a habilitação dos patronos dos requerentes no sistema PJe-JT no momento da distribuição do processo, bem como a juntada de respectiva procuração, sob pena de extinção sem resolução do mérito, nos termos do art. 485, IV, do CPC.

Os comentários estão encerrados.