Justiça do Trabalho entrega mais de 4.200 cestas básicas a entidades filantrópicas

Facebooktwitteryoutubeinstagram

Cestas básicas foram adquiridas com verbas provenientes de indenizações trabalhistas e serão distribuídas a famílias em situação de vulnerabilidade.

A Justiça do Trabalho, em parceria com o Ministério Público do Trabalho, concluiu a destinação de 4.200 cestas básicas nesta sexta-feira, 16/7, com a entrega de 1.000 cestas à Central Única das Favelas (Cufa) em Goiás e 902 à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), que serão distribuídas a famílias em situação de vulnerabilidade. As demais cestas (2.360) foram entregues a entidades filantrópicas no início do mês.

Werika, ao centro, residente do bairro Independência Mansões, afirmou que está desempregada e a ajuda que recebe da entidade é essencial para seu sustento e de seus três filhos

Os recursos para a aquisição das cestas, cerca de R$ 400 mil, são provenientes de indenização em acordo realizado em ação civil pública proposta pelo Sindicato dos Empregados no Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios no Estado de Goiás no ano de 2010 contra uma rede de hipermercados por descumprimento de normas trabalhistas. Por meio do mesmo acordo, homologado na 2ª Vara de Trabalho de Goiânia, foram destinados, nos meses de abril e maio, R$ 1 milhão para construção de usinas de oxigênio medicinal em hospitais públicos de Goiás, além de um veículo para a Associação das Portadoras de Câncer de Mama.

O presidente do TRT-18, desembargador Daniel Viana Júnior, esteve presente às entregas e disse que a distribuição das cestas básicas foi uma forma encontrada pelo Ministério Público do Trabalho e pela Justiça do Trabalho para indenizar a sociedade pela prática ilegal da empresa.

Durante entrega à Cufa, o presidente ressaltou ainda que a entidade é um exemplo de organização da sociedade que complementa o trabalho dos governos. “Nós somos o Estado na forma da Justiça e a gente às vezes excede esse papel para ajudar a sociedade. Essas cestas são, para cada família, uma pequena ajuda, mas é o que foi possível agora e tenho certeza de que vai chegar num momento em que vocês precisam. Isso nos deixa muito contentes e satisfeitos com o nosso trabalho lá na justiça”, afirmou o presidente do TRT-18.

Somente no ano de 2020, o TRT-18 e o MPT em Goiás destinaram mais de R$ 12 milhões para entidades governamentais e instituições filantrópicas do Estado. Os recursos são oriundos de indenizações pagas por empresas que desrespeitaram a legislação trabalhista.

Estiveram presentes às entregas, os presidentes das entidades, Gracinha Caiado (OVG) e Breno Cardoso (Cufa), além de demais membros das entidades, pessoas assistidas e servidores do TRT-18.

Conheça as entidades

A Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) é uma instituição social do estado de Goiás criada para amparar as pessoas mais vulneráveis e durante a pandemia esse trabalho foi intensificado. Entre as ações desenvolvidas nesse período, a entidade destaca a Campanha de Combate à Propagação do coronavírus. Esse movimento espera levar até o mês de novembro de 2021 mais de um milhão de cestas básicas aos lugares mais distantes e de difícil acesso, como comunidades quilombolas e assentamentos rurais no estado. Até o momento, já foram distribuídas mais de 750 mil cestas para famílias vulneráveis de todos os municípios de Goiás. 

Segundo a Organização, a entidade realiza mais de três milhões de atendimentos por ano, beneficiando crianças, jovens, adultos, idosos, gestantes, estudantes universitários, pessoas com deficiência, dependentes químicos e pessoas em tratamento contra o câncer dos 246 municípios goianos.

A instituição explica que cada cesta doada beneficia uma família de até cinco pessoas e possui mantimentos básicos: arroz, feijão, açúcar, óleo de soja, café, sal, macarrão, molho de tomate, farinha de mandioca, biscoito tipo rosquinha, achocolatado em pó, sardinha e fubá de milho. 

As cestas doadas pelo TRT-18 em parceria com o MPT em Goiás deverão ser distribuídas na capital e na região metropolitana de Goiânia por meio de ações porta em porta, realizadas com o apoio das forças de segurança, de voluntários e da Guarda Civil Metropolitana, para evitar aglomerações durante as entregas. Já para as demais regiões do Estado, as distribuições serão realizadas em parceria com as prefeituras, que retiram os alimentos na sede da Conab, em Goiânia, e destinam às famílias vulneráveis de cada cidade. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Emater, realiza também a entrega de cestas básicas a quilombos, assentamentos e acampamentos rurais, tribos indígenas e entidades sociais cadastradas na OVG.

Como ajudar: quem quiser fazer sua doação à Campanha de Combate à Propagação do coronavírus, pode fazê-la pelo site www.ovg.org.br/voluntariado.

A Central Única das Favelas (Cufa) é uma organização não governamental e conta com a colaboração da sociedade por meio de doações. Durante o período da pandemia, a Cufa em Goiás tem realizado ações humanitárias de enfrentamento à fome junto das periferias em todo o território do estado. A entidade promove ações para a arrecadação de alimentos com a sociedade para atender as famílias que estão em desfavorecimento social.

Para distribuir as cestas doadas pelo TRT-18 em parceria com o MPT em Goiás, a Cufa utilizará o cadastro próprio das famílias que estão em situação de vulnerabilidade social. Esse cadastro é elaborado pelas lideranças comunitárias que atuam em parceria com a organização em mais de 507 bairros em todo o estado de Goiás, sendo 54 bairros em Goiânia e 27 bairros em Anápolis. 

Como ajudar: para ajudar é preciso acessar o site www.cufago.com.br e fazer sua doação da forma que preferir. As doações podem ser feitas também diretamente no Centro de Distribuição da Cufa Goiás.

Comunicação Social/TRT-18

Facebooktwitter

Ficou em dúvida quanto ao significado de algum termo jurídico usado nessa matéria?
Consulte o glossário jurídico: www.trt18.jus.br/portal/noticias/imprensa/glossario-juridico/
Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Covid, Covid_verbas, Notícias, TRT18. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.