Gestão de Processos

 

A Gerência de Processos e Riscos, vinculada à Secretaria-Geral de Governança e Estratégia, criada por meio da Portaria TRT 18ª GP/SGPE nº 3101/2017, tem como atribuições definidas no Regulamento Geral de Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (Resolução Administrativa TRT 18ª nº 69/2017) relativas ao Gerenciamento de Processos:
a) estabelecer, manter e melhorar a metodologia de Gerenciamento de Processos de Negócio do Tribunal;
b) consolidar, integrar, coordenar e gerenciar o portfólio de processos do Tribunal;
c) apoiar as unidades na identificação, modelagem, análise, redesenho,documentação, medição, monitoramento e controle dos Processos de Negócio;
d) fornecer consultoria interna em Gestão de Processos;
e) disseminar cultura voltada para Gestão de Processos;
f) dar publicidade aos Processos de Negócio, respeitando as políticas de segurança e acesso às informações sigilosas;

A Gerência de Processos e Riscos, de acordo com a Portaria TRT 18ª GP/SGGOVE 345/2021, é ainda responsável por:
º apoiar as unidades na identificação, modelagem, análise, redesenho, documentação, medição, monitoramento e controle dos Processos, na forma de consultoria interna, sempre que solicitada, mediante agendamento prévio;
º manter atualizado o portfólio de processos no Portal da internet, valendo-se das informações fornecidas pelas unidades a respeito de quaisquer inclusões, exclusões e atualizações necessárias;
º gerir o portfólio de processos do Tribunal, valendo-se, para isso, das informações prestadas pelas unidades

Conceitos Básicos:

Macroprocesso
É um conjunto de processos executados de forma ordenada, em uma ou mais unidade, para a realização de objetivos e metas de uma organização.

Processo
É um conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas que transforma insumos (entradas) em serviços/produtos (saídas) com valor agregado para atender necessidades do cliente.

Subprocesso
Atividades de média e alta complexidade que realizam um objetivo específico, em apoio a um processo. Engloba atividades e tarefas distintas e interligadas.

Atividade
Conjunto de tarefas desempenhadas por uma unidade organizacional, orientadas para um objetivo definido, produzindo um resultado específico. Seu enfoque é “o que fazer” como pré-requisito indispensável para a consecução do objetivo.

Tarefa
Sequência de passos/etapas predeterminados para realizar uma atividade. Cada um desses passos pode demandar a necessidade de explicações detalhadas de “como fazer” a tarefa, justificando a construção de procedimentos documentados pertinentes.

Entrada/Insumo
É a informação/documento/material que provoca o início do processo e será transformado

Saída/Resultado
É a informação/documento/material resultado da transformação gerada pelas atividades do processo, visando atender às necessidades do cliente.

Cliente
É a pessoa/área a que se destina o resultado do trabalho. Aquele (aquilo) que receberá o que foi gerado pelo processo.

Cadeia de Valor
Diagrama que representa, de maneira sintética, o fluxo de transformação das demandas (entradas) recebidas pelo Tribunal, com gradual agregação de valor, por meio dos Macroprocessos, resultando em produtos e serviços colocados à disposição dos interessados.

Arquitetura de Processos
A arquitetura de processos do Tribunal consiste no desdobramento da Cadeia de Valor, com a discriminação dos macroprocessos, processos que os compõem, bem como os subprocessos de cada unidade. Possibilita a estruturação dos processos da organização em diferentes níveis, apresentando o desdobramento dos processos desde a estratégia até o nível operacional.

 

 

Os comentários estão encerrados.