Fórum Trabalhista de Anápolis se destaca pelo bom índice de conciliação de suas unidades

Facebooktwitteryoutubeinstagram

As quatro Varas do Trabalho de Anápolis receberam a Corregedoria Regional do Trabalho de Goiás no mês de agosto para correição ordinária. Foram quatro dias em que o corregedor, desembargador Geraldo Rodrigues, verificou o andamento dos trabalhos desenvolvidos pelas unidades no decorrer de 2021, entre os meses de janeiro e julho. As correições constataram em todas as Varas anapolinas o bom desempenho alcançado em relação à Meta 3 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Essa meta busca aumentar e estimular as conciliações processuais em relação ao biênio 2018/2019. 

Na ocasião, o corregedor regional destacou ainda a diligente atuação das unidades no Projeto Garimpo. O projeto trata da identificação de processos arquivados definitivamente que possuem depósitos judiciais “abandonados” ou “esquecidos” por reclamantes, empresas, advogados, peritos e leiloeiros. Os valores encontrados são resgatados pelos titulares ou convertidos em renda para a União.

Conciliação 

1vt

Audiência correicional com a 1ª Vara do Trabalho de Anápolis

VT

Des. Geraldo Rodrigues com a equipe da 3ª Vara do Trabalho de Anápolis

O índice de conciliação da 1ª Vara do Trabalho de Anápolis até o mês de julho de 2021 foi de 51,9%, atingindo o grau de cumprimento de 103,7%. Já a 2ª Vara se destacou pelo grau de cumprimento de 117,6% da meta, pois até o mês de julho deste exercício, o índice de conciliação aferido nesta unidade foi de 55%.

A 3ª Vara do Trabalho de Anápolis alcançou 62,7% de conciliação dos processos, atingindo, para fins da meta 3 o grau de cumprimento de 125,5%. Por último, a  4ª Vara do Trabalho de Anápolis, até o mês de julho de 2021, obteve o índice de conciliação de 61,2%, atingindo, para fins da meta em exame, o grau de cumprimento de 122,3%. O desembargador-corregedor reconheceu o excelente índice de todas as unidades e encareceu aos magistrados a continuidade dos esforços necessários para a pacificação dos conflitos submetidos à apreciação da Justiça do Trabalho anapolina.

Igest

O Índice Nacional de Gestão de Desempenho da Justiça do Trabalho (Igest) é um índice que sintetiza indicadores como acervo, celeridade, produtividade e taxa de congestionamento em relação à força de trabalho com a finalidade de contribuir para o aprimoramento da gestão das Varas do Trabalho do país em nível nacional, regional e municipal.

A 1ª Vara do Trabalho de Anápolis ficou em 242º lugar, entre 707 Varas do Trabalho existentes no país dentro da mesma movimentação processual; 14º lugar entre 16 Varas do Trabalho existentes na Região dentro da mesma movimentação processual; e 4º lugar entre as quatro unidades de Anápolis.

2vt

Audiência da 2ª Vara do Trabalho e a Corregedoria-Regional

A 2ª Vara do Trabalho de Anápolis apresentou o seguinte desempenho: 18º lugar, entre 707 Varas do Trabalho existentes no País dentro da mesma movimentação processual; 4º lugar entre 16 Varas do Trabalho existentes na Região dentro da mesma movimentação processual; e 1º lugar entre as quatro Varas do Trabalho de Anápolis.

A 3ª Vara do Trabalho de Anápolis ficou em 34º lugar, entre 707 Varas do Trabalho existentes no País dentro da mesma movimentação processual; 3º lugar entre 16 Varas do Trabalho existentes na Região dentro da mesma movimentação processual; e 2º lugar entre as quatro Varas do Trabalho de Anápolis. 

4vt

Equipe da 4ª Vara do Trabalho de Anápolis em reunião com o des. Geraldo Rodrigues

A 4ª Vara do Trabalho de Anápolis alcançou o 97º lugar, entre 707 Varas do Trabalho existentes no País dentro da mesma movimentação processual; 11º lugar entre 16 Varas do Trabalho existentes na Região dentro da mesma movimentação processual; e 3º lugar entre as quatro Varas do Trabalho de Anápolis.

Jurisdição

As Varas do Trabalho de Anápolis possuem jurisdição sobre os seguintes municípios: Anápolis (sede da jurisdição), Abadiânia, Alexânia, Campo Limpo de Goiás, Cocalzinho de Goiás, Corumbá de Goiás, Gameleira de Goiás, Goianápolis, Jesúpolis, Leopoldo de Bulhões, Nerópolis, Ouro Verde de Goiás, Petrolina de Goiás, Pirenópolis, São Francisco de Goiás, Silvânia e Terezópolis de Goiás.

Confira aqui todas as análises feitas pela correição na 1ª VT de Anápolis

Confira aqui todas as análises feitas pela correição na 2ª VT de Anápolis

Confira aqui todas as análises feitas pela correição na 3ª VT de Anápolis

Confira aqui todas as análises feitas pela correição na 4ª VT de Anápolis


Comunicação Social/TRT-18 

Facebooktwitter

Ficou em dúvida quanto ao significado de algum termo jurídico usado nessa matéria?
Consulte o glossário jurídico: www.trt18.jus.br/portal/noticias/imprensa/glossario-juridico/
Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Corregedoria, Notícias, TRT18 e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.