VT de Uruaçu e Posto de Porangatu alcançam ótimo desempenho na execução, conforme apurado em correição

Facebooktwitteryoutubeinstagram

Desembargador-corregedor Paulo Pimenta com a juíza Dânia Carbonera e servidores da VT de Uruaçu

Correição realizada na Vara do Trabalho de Uruaçu e no Posto Avançado de Porangatu neste mês revelou que as duas unidades da Justiça do Trabalho de Goiás conseguiram um desempenho classificado como ótimo no impulsionamento dos processos que
tramitam na fase executória (meta 5 do CNJ), o que vem se repetindo, com melhor êxito ainda, neste exercício. Os índices alcançados em 2017 e em 2018 foram, respectivamente, 127% e 158,5%.

Outro feito destacado em ata assinada pelo desembargador-corregedor do TRT18, Paulo Pimenta, foi a homologação de 176 acordos realizados entre os dias 6 e 8
de agosto. Desse total, 110 conciliações foram feitas em Uruaçu e 66 no Posto Avançado de Porangatu. Os acordos resultaram em R$ 4,2 milhões negociados em favor dos trabalhadores autores das ações. Esse esforço da juíza que responde atualmente pelas duas unidades, Dânia Carbonera, e dos servidores nelas lotados mereceu elogios do corregedor.

Magistrada Dânia Carbonera e servidores do Posto Avançado de Porangatu receberam o desembargador Paulo Pimenta e o servidor Alisson Luduvice, da Corregedoria

Paulo Pimenta ressaltou o bom desempenho das duas unidades no cumprimento das metas nacionais fixadas pelo CNJ para a Justiça do Trabalho em 2017, bem como o perceptível aumento da produtividade. Ele creditou os resultados também à atuação do juiz Juliano Braga, que foi titular da Vara de Uruaçu até o início de junho deste ano.

Apesar dos bons resultados, o corregedor mostrou preocupação com o aumento contínuo dos prazos médios de duração dos processos naquele juízo, especialmente no rito ordinário. Ele pediu à juíza a adoção de medidas para reduzir o prazo para menos de 180 dias, bem como a manutenção do prazo médio de duração dos processos submetidos ao rito sumaríssimo abaixo de 90 dias. Paulo Pimenta espera que a designação de pautas de audiências no Posto Avançado de Porangatu, com maior periodicidade, seja uma medida que contribua para tal desejo.

Quanto às atividades da Secretaria da Vara do Trabalho de Uruaçu e do Posto Avançado de Porangatu, o corregedor observou que estão sendo bem desempenhadas pelas equipes de servidores, com regular impulsionamento dos processos e observância dos
prazos legais. Em razão disso, o desembargador parabenizou os servidores, nas pessoas de Evandro Pereira e Tânia Maria Almeida, respectivamente, antigo e interina diretora da Vara de Uruaçu, e de Adriana de Almeida, diretora do posto de Porangatu.

Metas do CNJ

Em 2017, a Vara de Uruaçu e o Posto Avançado de Porangatu cumpriram 5 das 7 metas propostas pelo CNJ para a Justiça do Trabalho. Neste ano, as unidades judiciárias já conseguiram o cumprimento integral de duas metas e cumprimento, no período analisado (de janeiro a junho), de outras três metas. Vejas quais na ata de correição.

Advogados

Durante os trabalhos correcionais no Posto Avançado de Porangatu, o
desembargador-corregedor recebeu a visita do advogado Valter Ferreira, que destacou
a eficiência e qualidade dos trabalhos desempenhados pelo juízo. Na Vara do Trabalho de Uruaçu, Paulo Pimenta recebeu a visita do advogado Rodrigo Fernandes, que é presidente da subseção local da OAB. Ele ressaltou a eficiência e a celeridade na entrega da prestação jurisdicional. Valter Ferreira e Rodrigo Fernandes destacaram ainda o
tratamento cordial dispensado aos advogados pela magistrada e servidores das unidades judiciárias.

Setor de Imprensa-CCS

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.