Varas do Trabalho de Aparecida de Goiânia se destacam pelo bom índice de conciliação

Facebooktwitteryoutubeinstagram

O corregedor-regional, desembargador Daniel Viana Júnior, em visita correicional às três Varas do Trabalho e ao CEJUSC de Aparecida de Goiânia, entre os dias 18 e 19 de novembro, parabenizou as unidades pelo alto índice de conciliação alcançado nos meses de janeiro a outubro deste ano, em consonância com as metas propostas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para 2019.

As Varas do Trabalho de Aparecida de Goiânia possuem jurisdição sobre os municípios de Bela Vista de Goiás, Caldazinha, Cromínia, Hidrolândia, Mairipotaba, Piracanjuba, Professor Jamil, Senador Canedo e Aparecida de Goiânia (sede da jurisdição). A seguir, veja os principais resultados obtidos pelas quatro unidades.

1ª Vara do Trabalho de Aparecida de Goiânia

O O desembargador-corregedor do TRT18, Daniel Viana Júnior, encerrou no dia 19 de novembro a correição ordinária na 1ª Vara do Trabalho de Aparecida de Goiânia. Na ocasião, ele ressaltou a inexistência de pendências processuais acima do prazo legal. Em relação ao cumprimento das metas nacionais, a correição reconheceu o bom resultado da unidade no cumprimento das Metas 1 (julgar mais processos que os distribuídos no ano corrente) e 2 (identificar e julgar, até 31/12/19, pelo menos 92% dos processos distribuídos até 31/12/2017) , cujos índices atingiram, respectivamente, 102,9%, e 108,14%.

Por fim, o desembargador parabenizou a 1ª VT de Aparecida pelo cumprimento em 2018 das 7 metas nacionais do CNJ o que rendeu à unidade o recebimento do Selo Metas do CNJ 2018 na categoria Diamante.

2ª Vara do Trabalho de Aparecida de Goiânia

O desembargador-corregedor do TRT18, Daniel Viana Júnior, ao encerrar a correição ordinária na 2ª Vara do Trabalho de Aparecida Goiânia, destacou o resultado da Meta 1 cujo índice atingiu 104,4%. O desembargador-corregedor parabenizou toda a unidade pelo resultado alcançado no período analisado, “fruto do comprometimento e operosidade” das magistradas Eneida Alencar e Fernanda Ferreira e dos servidores da Secretaria na solução dos processos na fase executória.

A correição destacou também o cumprimento da meta específica para 2019, de redução de tempo médio de duração do processo em relação a 2017. Na VT, em 2017, o prazo médio de duração dos processos foi de 195,25 dias, com redução para 141,64 dias em 2019. Outro destaque foi o resultado obtido no cumprimento parcial da Meta 2 ( identificar e julgar, até 31/12/19, pelo menos 92% dos processos distribuídos até 31/12/2017) cujo percentual chegou a 105,70%.

3ª Vara do Trabalho de Aparecida de Goiânia

O desembargador-corregedor do TRT18, Daniel Viana Júnior, durante a correição ordinária na 3ª Vara do Trabalho de Aparecida de Goiânia, ressaltou o desempenho da unidade na Meta 2 (identificar e julgar, até 31/12/19, pelo menos 92% dos processos distribuídos até 31/12/2017) que atingiu 107,8% de solução dos processos.

A correição destacou também o cumprimento da meta específica para 2019, de redução de tempo médio de duração do processo em relação a 2017. Na 3ª VT, em 2017, o prazo médio de duração dos processos foi de 143,46 dias, com redução para 72,25 dias.

Correição Cejusc de Aparecida de Goiânia

Os acordos homologados pelo Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) do Fórum Trabalhista de Aparecida de Goiânia, entre novembro de 2018 e outubro de 2019, totalizaram R$ 5.428.497,93 . Esses dados estatísticos estão registrados na ata assinada pelo desembargador-corregedor do TRT-18, Daniel Viana Júnior, que concluiu a correição no Cejusc no último dia 19.

Ele parabenizou a juíza coordenadora do Centro, Fabíola Evangelista, a secretária executiva da unidade, Ioneci Guimarães , e o servidor conciliador Gilson Teixeira. “Vocês fazem parte de uma das unidades mais importantes do Tribunal. Todas as reclamações passam pelo Cejusc. É a porta de entrada da Justiça do Trabalho”, disse o corregedor ao lembrar que, muitas vezes, as partes sequer chegam a subir até as Varas do Trabalho, resolvendo os conflitos ali mesmo no centro de conciliação.

Por ocasião da correição no Cejusc de Aparecida de Goiânia, foi realizada a posse das magistradas integrantes do Conselho Deliberativo da unidade. Fabíola Evangelista tomou posse como presidente do Conselho e coordenadora do Cejusc, as juízas Eneida Alencar e Nara Kaad foram empossadas como representantes dos juízes titulares e a magistrada Fernanda Ferreira tomou posse como representante dos juízes substitutos.

Cristina Carneiro
Setor de Imprensa-TRT-18

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.