Prazo médio de tramitação processual e taxa de congestionamento na execução na 13ª Vara do Trabalho de Goiânia são considerados paradigma

Desembargador-corregedor, Paulo Pimenta, diretor da Secretaria da Corregedoria Regional, Marcelo Marques, juiz Luciano Crispim, diretor de Secretaria, Geovane Santos, e demais servidores da VT


O prazo médio dos processos que tramitam na 13ª Vara do Trabalho de Goiânia foi de 66,17 dias em 2016, considerados os ritos ordinário e sumaríssimo. O desempenho, segundo apontou a correição realizada em maio, serve de paradigma para todo o primeiro grau de jurisdição da 18ª Região. Outro destaque da VT é a taxa de congestionamento na execução: a unidade tem pouco mais de 500 processos nessa fase.

De acordo com o desembargador-corregedor, Paulo Pimenta, os prazos praticados na unidade estão abaixo da meta preconizada pelo Tribunal. “Esse resultado advém do alto grau de comprometimento dos magistrados e servidores. É um orgulho que vocês têm que ter mesmo”, ressaltou durante a leitura da Ata de correição. Ele ainda informou que recebeu quatro advogados que agendaram a audiência apenas para registrar elogios quanto ao serviço prestado.

Desembargador Paulo Pimenta com o juiz Luciano Crispim

Ao fim da correição, o juiz Luciano Crispim, titular, disse que é importante o reconhecimento do trabalho dos juízes e servidores e que o principal ponto da correição é apontar o caminho, o que precisa ser ajustado. “Vir para o trabalho com o espírito de servir é que faz toda a diferença”, disse.

Metas do CNJ

Além de conseguir um bom desempenho nas seis metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no ano passado, a 13ª VT também foi elogiada pelos resultados parciais obtidos em 2017 no cumprimento das metas 1 (julgar 90% dos processos de conhecimento distribuídos no ano corrente), com índice de 102,16%; 2 (julgar processos mais antigos – distribuídos até o fim de 2015 no primeiro grau), com percentual de 108,43%; 5 (impulsionar processos à execução), atingindo 124,92% e 7 (priorizar o julgamento dos processos dos maiores litigantes), cujo resultado foi de 90,26%.

Seção de Imprensa-CCS

Esta entrada foi publicada em Notícias, TRT18 e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.