TRT pede a colaboração dos advogados quanto ao uso das portas giratórias instaladas no Fórum Trabalhista

O presidente do TRT de Goiás, desembargador Mário Bottazzo, recebeu na tarde desta sexta-feira, em seu gabinete, uma comissão de advogados da OAB, Abrat e Agatra para discutir o funcionamento das portas giratórias instaladas em outubro nas entradas do Fórum Trabalhista de Goiânia. Segundo as entidades, as portas giratórias estão causando constrangimento, principalmente às profissionais mulheres, apesar de reconhecerem a importância de se garantir a segurança de todos no edifício.

Nesse sentido, os advogados pediram que a administração do Tribunal estude uma maneira de facilitar o acesso dos profissionais ao Fórum Trabalhista levando em consideração o fato de que “o advogado é um parceiro na administração da Justiça”, como afirmou o vice-presidente da Abrat, região Centro-Oeste, Eliomar Pires.

O desembargador Mário Bottazzo afirmou que já determinou a licitação imediata para a compra de equipamentos de raio x que irão facilitar o acesso dos advogados ao Fórum. Destacou, por outro lado, que a instalação das portas é uma garantia de segurança para todos e citou a identificação e retenção, só no mês de outubro, de 13 pistolas, um revólver, uma faca e um estilete pela segurança do Tribunal. “Precisamos achar um equilíbrio entre a segurança que a gente quer e a privacidade que vamos perder”, afirmou o presidente.

 A instalação das portas giratórias no Fórum tem o fim de promover a segurança e atende ao previsto na Resolução 104 do Conselho Nacional de Justiça e no artigo 3º da Lei 12.694/2012.

Fabíola Vilella-NCS

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.