Tribunal goiano inicia estudos para elaboração do Plano de Continuidade de Negócio na 18ª Região

Facebooktwitteryoutubeinstagram
IMG_9893

A reunião aconteceu no gabinete do desembargador Daniel Viana

Minimizar um impacto sobre a organização e recuperar perdas de ativos tangíveis e intangíveis do Tribunal por meio de ações de prevenção e recuperação, esse é o objetivo do Plano de Continuidade de Negócio (PCN) que deverá ser elaborado por comissão constituída especialmente para essa finalidade, sob a presidência do desembargador Daniel Viana Júnior. Os trabalhos da comissão tiveram início, sexta-feira, 16/3, e deverão envolver todas as áreas de infraestrutura e gerenciamento que dão suporte à prestação jurisdicional no âmbito da 18ª Região.

O PCN é uma recomendação do Tribunal de Contas da União e trata-se de um documento, ou conjunto de documentos, que contém condições para dar uma resposta rápida às questões supervenientes que podem comprometer o prosseguimento dos serviços prestados à sociedade. É por meio dele que são estabelecidas as responsabilidades individuais, procedimentos de emergência, operacionais e de recuperação para a solução de uma situação inesperada que pode inclusive afetar a imagem da instituição e impactar o cumprimento da missão institucional.

IMG_9879A sugestão apresentada pela Comissão para viabilizar a elaboração do Plano é que, inicialmente, seja estabelecida uma política de continuidade de negócios, a ser submetida ao Pleno ainda este ano, que servirá como instrumento norteador de todos os procedimentos subsequentes para a elaboração do PCN.

Integram a comissão: o desembargador Daniel Viana Júnior, que a preside; o juiz auxiliar da Presidência, Renato Hiendlmayer; o presidente da AMATRA 18, juiz Luciano Crispim; o secretário-geral da Presidência, Fernando Tormin; o diretor da SGE, Álvaro Resende, o diretor da STI, Humberto Magalhães; o assessor de desembargador Ricardo Matias; a chefe do Núcleo de Assessoria Jurídica da DG, Fabíola Barbosa; o coordenador da CMProj, Leandro Oliveira; a gerente do projeto, Cássia Kafuri; o chefe do NGTIC, Robnaldo Santos, e o chefe do NS, ten. cel. Sardinha Bites. O projeto conta com o acompanhamento da Secretaria de Gestão Estratégica.

Márcia Bueno
Seção de Imprensa – DCSC

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Gestão Estratégica, Notícias e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.