iGovTI

“A governança de TI passou a ser foco específico do TCU em 2007, com a realização do primeiro levantamento com o objetivo de avaliar a situação de governança de TI na Administração Pública Federal. Diante do cenário preocupante identificado na oportunidade, este Tribunal determinou a realização de novos levantamentos com esta finalidade. Atendendo ao Acórdão 2.308/2010-TCU Plenário, que apreciou o segundo levantamento, realizado em 2010, a Sefti estabeleceu processo de trabalho para avaliar a governança de TI em ciclos de dois anos. (…) O índice de governança de TI (iGovTI), criado no âmbito do levantamento de 2010, busca refletir a situação geral de cada organização avaliada e, desse modo, incentivar o estabelecimento e o aprimoramento da governança de TI na APF.” (Informe Levantamento de governança de TI 2014 – TCU)

A partir do ciclo de 2017, o TCU consolidou os quatro levantamentos temáticos de governança que vinha realizando (Pública, TI, Pessoas e Contratações) em um levantamento integrado, e alterou a sua periodicidade de bianual para anual.

O questionário foi dividido nos seguintes temas:

    1. Governança:
      • Liderança
      • Estratégia
      • Accountability
    2. Operações:
      • Gestão de Pessoas
      • Gestão de Tecnologia da Informação
      • Gestão de Aquisições
    3. Resultados finalísticos

Com a integração dos levantamentos, além dos índices de cada um dos quatro temas avaliados, foi criado um índice geral que agrega os demais quatro, denominado iGG (Índice Integrado de Governança e Gestão).

Especificamente quanto ao perfil de governança e gestão de TIC, o questionário sofreu alterações na quantidade de respostas válidas e na escala de pontuação das respostas, além da quantidade de questões e itens. Desse modo, conforme destacado no relatório do TCU, o iGovTI 2017 NÃO dá continuidade à série histórica do índice.

Resultados do TRT 18ª Região:

Estágio de Capacidade Faixas
Inexpressivo 0,00 <= índice < 0,15
Inicial 0,15 <= índice < 0,40
Intermediário 0,40<= índice < 0,70
Aprimorado 0,70 <= índice <= 1,00
  • Nota do iGovTI: 0,73 (Estágio de Capacidade Aprimorado)

O TCU não publicou, neste ciclo, a posição da organização na classificação geral, por segmento ou grupo, embora no relatório individual seja possível comparar visualmente, por meio de gráficos, as avaliações obtidas pelo TRT18 com as médias obtidas pelas demais organizações do mesmo segmento (Judiciário), grupo (Tribunal), e com todas as organizações participantes (498).

Estágio de Capacidade Faixas
Inexpressivo 0,00 <= índice < 0,15
Inicial 0,15 <= índice < 0,40
Intermediário 0,40<= índice < 0,70
Aprimorado 0,70 <= índice <= 1,00
  • Nota do iGovTI: 0,71 (Estágio de Capacidade Aprimorado)

O TCU não publicou, neste ciclo, a posição da organização na classificação geral, por segmento ou grupo, embora no relatório individual seja possível comparar visualmente, por meio de gráficos, as avaliações obtidas pelo TRT18 com as médias obtidas pelas demais organizações do mesmo segmento (Judiciário), grupo (Tribunal), e com todas as organizações participantes (488).

Nível de Capacidade Faixas
Inicial 0,00 <= iGovTI < 0,30
Básico 0,30 <= iGovTI < 0,50
Intermediário 0,50 <= iGovTI < 0,70
Aprimorado 0,70 <= iGovTI <= 1,00
  • Nota: 0,64 (Nível de Capacidade Intermediário)
  • Classificação no Grupo (Tribunal): 17º (de 65)
  • Classificação no Segmento (JUD): 16º (de 64)
  • Classificação Geral: 82º (de 368)
Nível de Capacidade Faixas
Inicial 0,00 <= iGovTI < 0,30
Básico 0,30 <= iGovTI < 0,50
Intermediário 0,50 <= iGovTI < 0,70
Aprimorado 0,70 <= iGovTI <= 1,00
  • Nota: 0,45 (Nível de Capacidade Básico)
  • Classificação no Grupo (Tribunal): 33º (de 66)
  • Classificação no Segmento (JUD): 32º (de 65)
  • Classificação Geral: 182º (de 372)

Clique aqui para acessar os resultados gerais do Levantamento Integrado de Governança Organizacional Pública – ciclo 2017

Clique aqui para acessar os relatórios gerais do iGovTI (até 2016)

Os comentários estão encerrados.