Recursos de acordo em ação civil pública são destinados à compra de equipamento de hemodinâmica para o Hugol

O principal equipamento do Serviço de Hemodinâmica do Hugol (Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira) foi adquirido graças a recursos oriundos de acordo em ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho em Goiás em face de empreiteiras por descumprimento de normas trabalhistas. O acordo de R$ 3,4 milhões sobre pedido de indenização a título de danos coletivos foi homologado pelo juiz Celismar Figueiredo, da 7ª Vara do Trabalho de Goiânia. Do total, R$ 2,4 milhões foram designados para compra do aparelho de hemodinâmica, o qual vai realizar procedimentos de alta complexidade em pacientes vítimas de infarto do miocárdio.

O juiz Celismar comentou que a conciliação ocorreu por maturidade das partes envolvidas e da mediação da Justiça do Trabalho. Para ele “a destinação de recursos diretamente para questões de interesse social permite que a sociedade certifique-se de que os recursos realmente foram aplicados em áreas essenciais à população, que todos sabemos têm uma carência muito grande nesta capital”, analisou. Segundo levantamento, existem apenas quatro aparelhos desses em Goiânia, sendo que apenas dois são para atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Autoridades que prestigiaram o lançamento do Serviço de Hemodinâmica do Hugol

O Serviço de Hemodinâmica Dr. Paulo de Siqueira Garcia do Hugol foi inaugurado na sexta-feira, 6/4, e já deve começar a atender à população de imediato. Além do equipamento de hemodinâmica, que realiza procedimentos como cateterismo e angioplastia, também foram inaugurados 59 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva dedicados a pacientes adultos vítimas de infarto, 30 leitos para internação, sete para estabilização clínica e 12 de observação, os quais custaram um investimento da Secretaria de Saúde de Goiás de pouco mais de R$ 4 milhões.

Secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela

De acordo com o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, o novo serviço, que vai permitir procedimentos para tratar o infarto, trará esperança para muitas famílias. “Mesmo infartado, o cidadão terá condições de se recuperar de um agravo dessa magnitude. O serviço é invasivo, porém capaz de, no momento de grande urgência médica, desobstruir artérias e reverter o grave quadro do paciente”, explicou. Ele agradeceu ao Ministério Público do Trabalho e ao TRT de Goiás pela destinação dessa verba com a qual foi possível comprar esse equipamento tão importante para a saúde da população goiana. Segundo o secretário de Saúde, o governo de Goiás ainda vai investir R$ 4 milhões mensalmente para a manutenção do serviço, que vai atender à população de Goiânia e de outros municípios do interior de Goiás.
No evento de inauguração do novo serviço, o arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz, abençoou os presentes e todos os enfermos que vão utilizar os serviços, bem como os profissionais que vão atendê-los. Ainda durante a solenidade, foram descerradas as placas de inauguração do Serviço de Hemodinâmica e de agradecimento ao MPT e ao TRT de Goiás pela destinação dos recursos utilizados para a compra do aparelho de hemodinâmica.

Lídia Neves / Setor de Imprensa-CCS

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.