TRT18 apresenta funcionamento do sistema de bloqueio bancário para técnicos do Banco Itaú

Presentes à reunião Marcela Moraes, Rodrigo Ferrarezzi e João Felipe Santos, da Gerência de Ofícios do Itaú, Denise Mesquita, do jurídico e os técnicos em TI André Cruz e Sandra Sanches

O secretário-geral Judiciário do TRT18, Cleber Pires, e os servidores Erik Czerewuta e Rejane Lemes do Núcleo de Pesquisa Patrimonial, e a servidora Michelle Schuh, da 4ª Vara do Trabalho de Rio Verde, apresentaram na tarde desta quinta-feira (25/10) a técnicos do Banco Itaú, o funcionamento do Sistema Automatizado de Bloqueios Bancários (SABB) desenvolvido pelo tribunal para bloqueio de valores devidos em ações trabalhistas. O banco solicitou a reunião para conhecer melhor o sistema que será compartilhado com todos os regionais trabalhistas após termo de cooperação técnica firmado no fim de setembro durante reunião do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho (Coleprecor), em São Paulo.

Na ocasião, foi repassado ao banco todo o conhecimento sobre as funcionalidades e operacionalidades do SABB como a reiteração das ordens, transferências, desbloqueios e cancelamento de não respostas. O Itaú é uma das instituições bancárias que mais recebem ordens de bloqueio, número que poderá aumentar com a cessão do sistema para todos os regionais trabalhistas.

Os servidores do TRT e os técnicos do banco também trocaram suas impressões e experiências acerca do bloqueio de valores e também sobre ativos financeiros tais como ações, títulos, etc, que passaram a ser bloqueados via Bacen Jud a partir de maio deste ano. De acordo com Cleber Pires, o TRT18 expede em média 20 mil ordens de bloqueios diárias atualmente. “O TRT18 é responsável por mais de 50% das ordens de bloqueio emitidas pelo Judiciário Trabalhista do país hoje”, informou.

Funcionalidade do SABB

O Sistema Automatizado de Bloqueios Bancários (SABB) do TRT18 facilita a emissão das ordens eletrônicas que os magistrados devem encaminhar ao Bacen Jud para que os bloqueios sejam efetuados. Com a inserção de algumas informações sobre o processo, dados dos devedores e os valores a serem bloqueados, a ferramenta automatiza a elaboração e o encaminhamento das ordens ao Bacenjud, tornando o bloqueio mais eficiente. Também é possível configurar o SABB para que as informações sobre o processo, a dívida e os devedores sejam buscadas no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas.

Fabíola Villela
Setor de Imprensa/CCS

 

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.