TRT18 abre Semana de Responsabilidade Socioambiental e premia servidores que vão de bicicleta ao trabalho

As instituições Viva Verde e Casa da Minhoca participaram da exposição sustentável

O TRT de Goiás fez a abertura da 5ª Semana de Responsabilidade Socioambiental na manhã desta terça-feira, 22/5, no segundo andar do Fórum Trabalhista de Goiânia, e homenageou cerca de 60 servidores que vão diariamente ao trabalho de bicicleta ou a pé. Na ocasião, o TRT também fechou parceria com a Universidade Estadual de Goiás para estimular a participação dos servidores no próximo Desafio Intermodal, um projeto ousado em que pesquisadores chamados “desafiantes” realizarão o mesmo trajeto, saindo do Fórum Trabalhista de Goiânia em cinco diferentes meios: carro, ônibus, a pé, bicicleta e moto.

Desembargador Paulo Pimenta

O vice-presidente do Tribunal, desembargador Paulo Pimenta, fez a abertura oficial do evento destacando que a responsabilidade socioambiental é um tema relevante que tem que estar em nossa pauta diariamente. Segundo ele, foi-se o tempo em que essa responsabilidade, que antes era chamada de ecologia, era vista como um modismo, algo de pessoas desocupadas. “Na verdade nós sabemos que a responsabilidade socioambiental é que vai garantir nosso futuro”, disse. Paulo Pimenta afirmou que a experiência já demonstrou que o investimento em infraestrutura e em meios tradicionais levará a um colapso muito em breve e reconheceu que não será possível ter vida saudável sem mobilidade urbana.

Lara Nercessian

A chefe da Seção de Responsabilidade Socioambiental, Lara Nercessian, afirmou que o lema da Semana este ano é “Mude velhos hábitos, desenvolva novos” e tem dois eixos, vida saudável e mobilidade urbana. Lara falou sobre um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Megatendências Mundiais 2030 – o que entidades e personalidades internacionais pensam sobre o futuro do mundo, que prevê que em um futuro próximo as instituições públicas e privadas serão 100% sustentáveis, as energias serão renováveis e as ciclovias serão não-poluentes.

Lara Nercessian explicou que mobilidade urbana é nosso direito de ir e vir na nossa cidade, entretanto, segundo ela, na maioria das vezes não conseguimos transitar pelo excesso de veículos. Ela citou algumas cidades que são referência de mobilidade urbana, como Bogotá, Paris, Madri e Copenhague, que são cidades que tem Car-Free Zones (zonas livres de carros), ou seja, grandes avenidas que foram destinadas especificamente para pedestres. Ela apresentou a parceria do TRT com a UEG para a realização do Desafio Intermodal, que é um estudo sobre formas de deslocamento que tem como objetivo avaliar na prática qual modo de transporte é mais eficiente cotidianamente, no horário de pico, onde a maior parte das pessoas ficam presas em engarrafamentos.

Professor da UEG Fernando Camargo

O professor da UEG, Fernando Camargo Chapadeiro, que também é membro do Conselho Estadual de Transito (Cetran), explicou que o desafio não se trata de corrida ou competição entre os modais, mas é uma ação para incentivar as pessoas a repensarem a mobilidade urbana e mudarem a relação dos seus deslocamentos na cidade. Segundo ele, os resultados aferidos ao final do desafio levam em conta o tempo, a emissão de poluentes e o gasto energético. Por último, ele disse que espera uma boa quantidade de participantes do TRT.

Servidores Lara Barros e Dilerman Brotas

Na ocasião, o servidor Dilerman Rodrigues Brotas, da 2ª VT de Goiânia, contou sua experiência como ciclista há dois anos. Ele mora a 8 km do Tribunal e acorda todos os dias às 5 horas da manhã para sair às 6 horas para o trabalho. “Eu resolvi trocar os remédios pela bicicleta”, contou. “Às vezes eu penso em ir ao trabalho de carro, mas quando olho para a bicicleta, eu opto pela magricela, virou paixão mesmo”, reconhece Dilerman, afirmando também que perdeu 5 kg desde que começou a pedalar. “A ideia não era emagrecer, mas acabou sendo um reflexo. Vale a pena”, disse. Segundo ele, só vai abandonar a “magricela” quando se aposentar. 

Oficinas

Servidores que vão ao trabalho a pé ou de bicicleta foram homenageados

Durante a semana, o Tribunal vai oferecer a servidores e ao público oficinas de princípios básicos da compostagem doméstica, oficina sobre o processo de montagem de uma horta doméstica, além de estandes e mostra de produtos orgânicos e troca de informações com especialistas. Integra também a 5ª Semana de Responsabilidade Socioambiental o lançamento da exposição de colagens da artista plástica e servidora do Tribunal Isadora Vilela. Os servidores premiados receberam, além de mudinhas de plantas, uma bolsa customizada pela artista plástica.

Lídia Neves/Setor de Imprensa-CCS

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.