TRT-Goiás faz descarte sustentável de lâmpadas fluorescentes

IMG_0327 (Copy)O TRT Goiás fez o descarte sustentável, na manhã desta quarta-feira, 30/3, de cerca de mil lâmpadas fluorescentes “queimadas” que foram utilizadas o ano passado nas unidades do Tribunal. As lâmpadas ficam guardadas no Setor de Almoxarifado, localizado no Setor Universitário. A servidora Jaqueline Martins, do Setor de Responsabilidade Socioambiental, fez a entrega das lâmpadas à empresa contratada, Lumitech Meio Ambiente.

IMG_0322 (Copy)

Wilson Batista Santos, proprietário da empresa Lumitech, demonstrando o funcionamento da máquina trituradora das lâmpadas.

A empresa Lumitech, especializada no centro-oeste no descarte e descontaminação de lâmpadas fluorescentes, faz o descarte das lâmpadas fluorescentes e dá a destinação correta aos resíduos como vidro, pó fosfórico, alumínio e mercúrio. O proprietário da empresa, Wilson Santos, explicou que a máquina trituradora já separa o mercúrio do restante do material. Segundo ele, o mercúrio fica acumulado em uma cápsula de carvão ativado e é encaminhado para destilação em uma empresa de São Paulo e volta a virar mercúrio para aparelhos de aferição; já o restante do material é transformado em piso. “Essas lâmpadas não podem ser jogadas diretamente no lixo, porque o mercúrio é um metal pesado extremamente tóxico, que pode contaminar o ar e o lençol freático, tendo consequências para os animais, para as plantas e para o ser humano”, ressaltou.

IMG_0339 (Copy)A servidora Jaqueline explicou que o Tribunal realiza o descarte de lâmpadas em conformidade com a Política Nacional de Resíduos Sólidos. “Desde 2009 o Tribunal faz o descarte consciente dessas lâmpadas. É importante conscientizarmos que o descarte incorreto acarreta riscos de contaminação ao ambiente com esses metais pesados, principalmente o mercúrio, que é comprovadamente responsável por inúmeros problemas de saúde relacionados ao Sistema Nervoso Central”, explicou, alertando que o mercúrio que é lançado ao meio ambiente após a quebra de uma lâmpada fluorescente acaba por contaminar os alimentos e a água. Segundo ela, o Tribunal já está trabalhando para fazer futuramente a troca das lâmpadas fluorescentes pelas lâmpadas LED, que não possuem mercúrio e não contaminam o meio ambiente.

Descarte de lâmpadas domésticas
IMG_0326 (Copy)As empresas são obrigadas pela legislação a descartar corretamente lâmpadas e outros materiais e resíduos que podem contaminar o meio ambiente. Mas quanto à reciclagem doméstica falta ainda uma maior conscientização da população. Em Goiânia, praticamente não há onde o consumidor possa descartar corretamente suas lâmpadas usadas. Entretanto, a empresa Leroy Merlin, localizada em frente a rodoviária de Goiânia, faz a coleta sustentável dessas lâmpadas gratuitamente, mas é limitada apenas às de uso doméstico, pois a prestação desse serviço tem um custo por lâmpada para sua descontaminação.

 

Lídia Neves/Seção de Imprensa/DCSC

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.