Posto avançado de Pires do Rio ganha sede própria

O presidente do TRT de Goiás, desembargador Platon Teixeira de Azevedo Filho, inaugura nesta quinta-feira, 8/11, às 16h30, a sede própria do Posto Avançado da Justiça do Trabalho de Pires do Rio.

A nova sede foi construída em terreno doado pelo governo do Estado de Goiás com área total de 750,65 m². Sendo a área construída  de 473,94 m² e a área de estacionamento de 276,71m². A obra teve o custo de R$ 1,5 milhão, resultando na edificação de um prédio moderno e adequado às atividades ali desenvolvidas, contando com sala de espera, sala de audiência, gabinete do juiz, sala para secretaria, copa, sala técnica, sala destinada à OAB e sanitários internos e externos que vão oferecer um ambiente mais confortável para partes e advogados.

A unidade de Pires do Rio é fruto da Lei 12.478/2011, que criou 12 novas varas para Goiás e foi inaugurada em 18/01/2013. No entanto, em 2017, por meio da Resolução 83/2017, a VT foi transformada em Posto Avançado e vinculada à Vara do Trabalho de Palmeiras de Goiás a qual foi inaugurada em maio de 2018. A mudança decorreu da baixa movimentação processual em contraponto à expressiva movimentação processual originária de Palmeiras de Goiás e municípios vizinhos.

No ano de 2017, a unidade recebeu 531 processos e finalizou 514. Em 2018, até a presente data, solucionou 176 dos 241 recebidos. A unidade tem como titular o juiz Cleidimar Almeida.

O prédio do Posto Avançado de Pires do Rio é uma das obras previstas no orçamento do TRT18, no sentido de dotar com infraestrutura adequada todas as unidades da Justiça do Trabalho no interior do Estado.

A cidade

Pires do Rio, localizada a 140 km da capital, Goiânia, possui o único museu ferroviário do Estado e o quinto do gênero no país. A cidade nasceu com a construção do entroncamento ferroviário que ligou a Ferrovia Centro Atlântica (FCA) ao porto de Santos/SP. Uma ponte histórica, sob o Rio Corumbá, a ponte Epitácio Pessoa, ainda resiste ao tempo. Ela foi importada da Europa e tem características arquitetônicas da época. Tempos depois foi substituída por uma ponte de concreto, mas a ponte de ferro ainda continua no local original. Pelos trilhos da cidade de Pires do Rio passaram grande parte dos materiais que construíram Brasília e Goiânia.

Ivani Ribeiro
Setor de Imprensa/CCS

 

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.