Ministério do Trabalho interdita frigorífico em Nazário-GO

frigorificoNa manhã desta sexta-feira (10/10), a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE-GO), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) interditou um frigorífico de abate de bovinos na cidade de Nazário, Goiás, distante 73 km de Goiânia.

Em um ambiente insalubre e perigoso havia 38 empregados, um deles menor de idade.  Não era fornecido pela empresa água potável nem equipamentos de segurança. Não havia lugar para as refeições, nem o descanso dos trabalhadores. As instalações elétricas estavam com “gambiarras” em vários pontos, existindo um grave e iminente risco de explosões de caldeiras (um recipiente cuja função é, entre muitas, a produção de vapor através do aquecimento da água), entre outras irregularidades.

Segundo o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego em Goiás, Arquivaldo Bites, o termo de interdição do estabelecimento elencou 14 situações de desrespeito às normas trabalhistas e que colocam em risco à vida do trabalhador. “O trabalhador fazia suas necessidades fisiológicas e voltava para a área de produção do frigorífico sem lavar as mãos, pois no banheiro da empresa não havia água nem sabão.” Disse Roberto Mendes, auditor fiscal do trabalho e coordenador da operação.

Além da interdição, a empresa sofrerá dezenas de autuações por infrações às normas de segurança e saúde no trabalho, especialmente as previstas na NR-36 (Norma Regulamentadora n.º 36). Como a auditoria fiscal do trabalho encontra repetidas vezes casos semelhantes, a SRTE/GO realizará um seminário para orientar as empresas de frigoríficos, no dia 29 deste mês, das 9h às 18h, no “Oliveiras Place”, Rua T 36 Q 160, Setor Bueno – Goiânia.  Entrada franca

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.