Complexo industrial da Parmalat em Santa Helena de Goiás vai a leilão novamente

A Justiça do Trabalho de Rio Verde, em conjunto com o leiloeiro Álvaro Sérgio Fuzo, realizará novo leilão do complexo industrial da Parmalat localizado em Santa Helena de Goiás. O leilão presencial e eletrônico será no próximo dia 15, às 13h30 horas, no Honorato Plaza Hotel, em Rio Verde. Os interessados em participar poderão fazer lances eletrônicos de qualquer lugar do país, pelo site www.leiloesjudiciaisgo.com.br.

O complexo industrial da empresa inclui máquinas e equipamentos instalados no imóvel, que conta com área de terreno de 61.771m², além de 20.434m² de área construída. Avaliados em pouco mais de R$ 117 milhões, o complexo e seus maquinários poderão ser arrematados com o desconto de 70%. O leilão já havia sido anunciado duas vezes no ano passado, mas não houve interessados porque o valor mínimo para lances era igual ao valor da avaliação.

O imóvel vai a leilão devido a dívidas trabalhistas e, caso seja vendido, o valor recebido terá a finalidade de quitar totalmente os débitos da empresa. Interessados podem obter informações pelo site www.leiloesjudiciaisgo.com.br ou então pelo telefone 0800-707-9272.

História

A Parmalat, empresa italiana fundada por Calisto Tanzi em 1961 na cidade de Collecchio, na província de Parma, foi líder mundial na produção de leite e ficou bastante conhecida em todo o mundo por patrocinar a equipe Brabham de Fórmula 1 e grandes clubes de futebol entre eles o Palmeiras. Instalou-se no Brasil em 1972, indo depois para outros países da América Latina. A subsidiária no Brasil, assim como ocorreu com a Parmalat em outros países, entrou em colapso, com uma dívida de mais de 14 bilhões de euros.

Foi uma grande empresa europeia de produtos laticínios antes de a justiça italiana declarar sua falência em dezembro de 2003. Já a Parmalat do Brasil entrou na Justiça com pedido de concordata preventiva em agosto de 2004, depois que a matriz italiana faliu e seus controladores foram acusados de fraude. Depois, a concordata foi convertida em recuperação. Atualmente a empresa é administrada pela Francesa Lactalis.

Seção de Imprensa-CCS (com informações da assessoria de comunicação da “Leilões Judiciais”)

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.