Laudo conclui que estruturas atingidas por incêndio não correm risco de desabar

IMG_0173

As estruturas dos prédios em construção no Complexo Trabalhista de Goiânia que foram atingidos pelo incêndio do último fim de semana, em Goiânia, não correm o risco de desabar. Foi a conclusão a que chegou o perito Carlos Campos, em laudo preliminar entregue no fim da tarde desta segunda-feira,5/10, ao presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, desembargador Aldon Taglialegna.

O perito, que também é mestre e especialista em Concreto e Construção Civil, disse que o incêndio não causou danos estruturais nos outros dois prédios já em funcionamento, o Edifício Ialba-Luza Guimarães de Mello e o Fórum Trabalhista. Ele concluiu ainda que a maior ocorrência de danos são de desplacamentos superficiais, causados pelo aquecimento do concreto. As áreas enegrecidas foram causadas pela combustão de madeira e das cubetas (cubas flexíveis feitas em PVC).

Segundo o perito, a obra pode ser retomada de imediato, desde que haja a liberação da Polícia Federal nas investigações e dos procedimentos relacionados ao seguro.

“A ocupação do entorno dos prédios está liberada. A partir de amanhã serão iniciados os estudos para a reparação dos danos estruturais superficiais na obra e a prescrição de uma terapia de recuperação, ou seja, aplicar um produto certo para corrigir aquele determinado dano”, ressaltou Carlos Campos. O laudo entregue hoje ao presidente do TRT-GO possibilita a liberação imediata para acesso de trabalhadores à obra.

Wendel Franco
Setor de Imprensa – DCSC

Laudo Pericial

Esta entrada foi publicada em Notícias, TRT18 e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.