Entidades lançam campanha em defesa da Justiça do Trabalho

Facebooktwitteryoutubeinstagram

cartaz a3-min (1) Entidades que compõem o Fórum goiano em defesa da Justiça do Trabalho lançaram, na manhã desta quinta-feira (1º/9), às 11 horas, no Gabinete da Presidência do TRT, uma campanha de valorização da Justiça do Trabalho. A campanha busca o engajamento dos diversos segmentos da sociedade na luta contra a precarização do Judiciário Trabalhista, que este ano sofreu drásticos cortes orçamentários. A campanha contará com outdoors pela cidade, cartazes e spots de rádio, e divulgará a missão da Justiça do Trabalho, que é a pacificação social por meio da solução de conflitos entre trabalhadores e empregadores.

O presidente do TRT, desembargador Aldon Taglialegna, disse que a Justiça do Trabalho vive hoje uma campanha difamatória. “Querem restringir o acesso ao Poder Judiciário e impedir que a Justiça do Trabalho cresça”, ressaltou o presidente. Ele falou da necessidade de todos se articularem politicamente em defesa da Justiça do Trabalho. “O nosso jurisdicionado merece e vamos continuar prestando um serviço de qualidade e célere como sempre fizemos”, salientou.

IMG_3943 (Copy)A procuradora do Trabalho, Cláudia Telho, que representou na ocasião o Ministério Público do Trabalho, disse que as gritantes desigualdades sociais no país agigantam a importância da Justiça do Trabalho como guardiã não só da paz social, mas da dignidade do povo. “Coragem é do que precisamos”, concluiu ao mencionar texto de Guimarães Rosa.

IMG_3955 (Copy)A advogada Silvana Machado, da Comissão de Direito do Trabalho da OAB/Goiás, disse que a entidade não está medindo esforços na luta pela recomposição do orçamento destinado à Justiça do Trabalho. “O cidadão não pode ficar sem a proteção de seus direitos”, afirmou. Já a vice-presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas de Goiás (Agatra), Maria Madalena Carvelo, destacou que a restrição orçamentária imposta à Justiça do Trabalho ataca a Constituição Federal e fere a dignidade humana. “Essa restrição provoca a precarização dos serviços prestados e atinge não só os usuários da Justiça, mas a sociedade em geral”, frisou.

O presidente da União Geral dos Trabalhadores em Goiás, Manoel Bonfim, disse que a campanha é fundamental para o momento que vivemos no Brasil e para o momento em que vive também a Justiça do Trabalho. “A Justiça do Trabalho precisa não só de ajuda, mas também de conhecimento do que ela faz, do que ela representa hoje para o capital e o trabalho. A Justiça do Trabalho é a guardiã dos Direitos Trabalhistas, é a guardiã daquele cidadão, daquele trabalhador que muitas vezes não tem o seu direito cumprido. A Justiça do Trabalho é acima de tudo um Justiça social”, concluiu.

A campanha publicitária teve o apoio institucional do Banco Bradesco.

Dentre as autoridades presentes na solenidade de lançamento da campanha publicitária em defesa da Justiça do Trabalho estavam o advogado Eliomar Pires, representando o presidente da Câmara Municipal, vereador Anselmo Pereira; a presidente do IGT, Carla Zanini; José Everson Reis, representando a Fenajufe; Eurípedes Maia, presidente interino da Força Sindical em Goiás; o gerente Regional do Bradesco, Alexandre Cruz; o gerente-geral da Agência TRT Bradesco, Sérgio Lourenço; a gerente de relacionamento do Bradesco Prime, Sheila Aires; o secretário-geral da Força Sindical em Goiás, Rherman Pires; o advogado Rander Gomes, representando o deputado federal João Campos; os desembargadores do TRT Elvecio Moura, Iara Rios, Mário Bottazzo e Welington Peixoto, o delegado regional da Anajustra em Goiás, José Donizete Fraga; o presidente da Asjustego, Carlos Aquino; o presidente da Amatra18, Luciano Crispim, os juízes Renato Hiendlmayer e Eunice Castro, o superintendente Executivo da Caixa, Wellerson Mello, e a gerente-geral da Caixa, Elisa Nasser Teixeira.

Arte do outdoor da campanha em defesa da Justiça do Trabalho

Arte do outdoor da campanha que será divulgado em Goiânia e em mais cinco cidades do interior

Luta pela recomposição orçamentária
O Fórum em defesa da Justiça do Trabalho, criado este ano, já realizou vários atos públicos na luta pela recomposição orçamentária do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (Goiás), que, assim como os demais Tribunais da Justiça do Trabalho no país, sofreu este ano um drástico corte de 30% nas verbas para despesas de custeio e de 90% nos recursos destinados a investimentos.

Integram o Fórum várias entidades públicas e privadas como a Associação Goiana de Advogados Trabalhistas (Agatra), a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), a Associação dos Magistrados do Trabalho da 18ª Região (Amatra18), o Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO), a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal (Fenajufe), Associação Nacional dos Servidores da Justiça do Trabalho (Anajustra), Associação dos Servidores da Justiça Trabalhista do Estado de Goiás (Asjustego), além das centrais sindicais CUT, UGT, Força Sindical e CTB.

Ouça abaixo os spots produzidos para divulgação da campanha em rádios e confira a galeria de fotos do evento:

Spot 1 – Campanha em Defesa da Justiça do Trabalho

 

Spot 2 – Campanha em Defesa da Justiça do Trabalho

 

Notícia veiculada na Rádio Web TRT Goiás:

 

Fabíola Villela – Seção de Imprensa/DCSC

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.