Empossado novo conselho consultivo da Escola Judicial do TRT-18

Facebooktwitteryoutubeinstagram

Tomou posse na tarde desta quinta-feira, 11/02, o novo conselho consultivo da Ejud 18 para o biênio 2021/2023. Em sessão virtual, dirigida pela diretora desembargadora Iara Teixeira Rios, foi empossada a desembargadora Silene Aparecida Coelho, que passa a ocupar o cargo de vice-diretora da Escola Judicial. 

A solenidade telepresencial contou com a participação dos empossados e de servidores do TRT-18

Durante o ato, assumiram como conselheiros os desembargadores do trabalho Platon Teixeira de Azevedo Filho (ouvidor do TRT-18) e Paulo Pimenta. Completam ainda o conselho os magistrados: Eunice Fernandes de Castro, titular da 9ª VT de Goiânia e Rui Barbosa de Carvalho Santos, juiz  substituto  da  2ª  VT de Itumbiara. O juiz do trabalho Rodrigo Dias da Fonseca, titular   da   3ª   VT  de  Goiânia, por sua vez, assume a função de  Coordenador Pedagógico da Escola Judicial, conforme  Portaria  TRT18ª GP-SGP nº 262/2021, disponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho do dia 09 de fevereiro de 2021.

Desafios
Na solenidade de posse, a diretora da Ejud 18, desembargadora Iara Rios, destacou que a  Escola Judicial  nesse novo biênio terá muitos desafios em razão do grande número de eventos e das peculiaridades no enfrentamento da pandemia da covid-19. Ressaltou o fato de suceder a administração exitosa do desembargador Eugênio José Cesário Rosa e citou eventos importantes como o Seminário Internacional sobre Direitos Sociais e a conferência do pesquisador alemão, Robert Alexy, que despertou interesse de toda comunidade jurídica goiana. 

“O maior desafio desta nova gestão é manter o padrão de eficiência da gestão anterior. Entretanto, a nova administração firma o compromisso de envidar todos os esforços para cumprir a missão de promover o aperfeiçoamento técnico e prático dos magistrados, servidores e demais auxiliares visando a excelência da prestação jurisdicional com foco na solução humanizada dos conflitos sociais”, destaca a diretora da Escola.

Cursos e eventos
Para este ano estão previstos 100 eventos, por enquanto na modalidade EAD, estando destinados a atender demandas das atividades fim e meio do tribunal, além daquelas relacionadas à saúde física e mental de seus servidores. Segundo a diretora da Ejud, por conta do distanciamento social imposto pela pandemia, a demanda por ações ligadas à saúde tornou-se ainda mais necessária. Não por acaso, as atividades da Ejud já começam com palestra relacionada ao assunto, com exposição no próximo dia 26 do renomado doutor Clóvis de Barros Filho que vai abordar o tema “A vida que vale a pena ser vivida” (veja a programação). 

Ainda no contexto de atividades ligadas à saúde, este mês também será disponibilizado curso de inteligência emocional no cotidiano destinado a todos os servidores e magistrados, sem limite de vagas. Em relação às atividades meio e fim do TRT-18, a previsão é que ainda neste semestre sejam realizados dois seminários, um abordando os impactos da pandemia nas relações de trabalho e outro relativo à execução trabalhista. Para o segundo semestre, a Ejud 18 prepara palestras com temas ligados ao direito coletivo, à diversidade, inclusão e gênero.

Jackelyne Alarcão
Comunicação Social – TRT18ª Região

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Escola Judicial, Notícias, TRT18. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.