Corregedor do TRT18 destaca excelente desempenho da 10ª Vara do Trabalho de Goiânia na fase de execução

Equipe da 10ª VT de Goiânia com o corregedor Daniel Viana

O desempenho da 10ª Vara do Trabalho de Goiânia na fase de execução em 2018 foi motivo de destaque na correição realizada na unidade no último dia 26. No ano passado, foram iniciadas 636 execuções na Vara e ao final do exercício foram baixadas 1.033 execuções, o que levou a unidade a alcançar o índice 171,4% no cumprimento da meta 5 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No encerramento da visita correicional, o desembargador-corregedor Daniel Viana Júnior parabenizou os juízes Celso Moredo, titular, e Viviane Borges, auxiliar, e todos os servidores da 10ª VT pelo excelente resultado.

A 10ª Vara do Trabalho da capital também obteve um excelente desempenho no cumprimento da meta 7 do CNJ, cujo percentual foi de 403,9%. Essa meta está relacionada à prioridade no julgamento dos processos dos maiores litigantes. A 10ª VT ainda cumpriu, em 2018, as metas 1 (julgar mais processos que os distribuídos – 151,4%) e 2 (julgar processos mais antigos – 109,1%). O corregedor também analisou o desempenho da Vara quanto às metas estabelecidas para 2019. A unidade judiciária cumpriu duas metas no período analisado (janeiro a março), sendo uma delas a específica, que se refere ao prazo médio de duração dos processos.

Na análise do prazo médio da entrega da prestação jurisdicional, a Corregedoria apurou que nos processos submetidos ao rito sumaríssimo o prazo era de apenas 59 dias ao fim de 2018, duração bem menor que a fixada como limite pela Corregedoria Regional, que é de 90 dias. Por outro lado, o prazo dos processos submetidos ao rito ordinário no ano passado foi apurado em 239 dias. O corregedor recomendou aos magistrados esforços para reduzir esse tempo para patamares inferiores a 180 dias. Outra recomendação feita aos juízes foi a prolação de sentenças líquidas, procedimento importante por agilizar a fase de execução.

Corregedor Daniel Viana (à direita) com o juiz Celso Moredo e a juíza Viviane Borges

No encerramento da correição, o desembargador Daniel Viana pediu aos magistrados e servidores reunidos para a leitura da ata correicional que “continuem com esse mesmo entusiasmo e eficiência no trabalho”. “Precisamos cada vez mais mostrar que somos eficientes e necessários para a sociedade”, enfatizou. O juiz titular, Celso Moredo, disse ter ficado muito satisfeito com a avaliação da corregedoria e parabenizou toda a equipe de servidores pelo resultado. Ele ainda destacou sua satisfação em contar com a parceria da juíza auxiliar Viviane Borges e da diretora de Secretaria, Michelle Schuh Medina.

O corregedor lembrou, por fim, que na última pesquisa de satisfação promovida pelo Tribunal, a 10ª Vara do Trabalho de Goiânia foi uma das unidades que mais se destacaram na prestação jurisdicional, merecendo boa avaliação nos quesitos cordialidade no
atendimento, clareza e precisão das informações prestadas pelos servidores, rapidez e facilidade de acesso às informações, rapidez na solução dos processos e atuação dos magistrados.

Leia a ata de correição aqui.

Setor de Imprensa

Esta entrada foi publicada em Notícias, TRT18 e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.