Conciliação: banco fecha acordo com ex-gerente a ser pago até o Natal

Facebooktwitteryoutubeinstagram

O Banco Bradesco e uma ex-gerente do município de Alvorada do Norte fecharam acordo na manhã desta sexta-feira, 13 de dezembro, no importe de R$ 100 mil, que deverá pago pela instituição bancária até o dia 24 de dezembro. Foram apenas 25 dias entre o ajuizamento da ação e a solução do conflito por meio da conciliação. O acordo aconteceu na Vara do Trabalho de Posse e foi homologado pelo juiz Whatman Iglesias.

Conforme o magistrado, a unidade tem aumentado o número de agendamentos de audiências do tipo “una”, em que a tentativa de conciliação e a instrução no processo ocorrem no mesmo dia. Ele explicou que as audiências unas são realizadas para processos mais simples, que não demandem, por exemplo, realização de perícias.

Na ação trabalhista, a autora requeria o pagamento de horas extras a partir da 6ª hora diária e seus reflexos, além de indenização por dano moral em virtude de valores transportados entre o posto do banco no município de Alvorada do Norte e a agência bancária localizada em Posse. Os pedidos da ex-gerente somavam quase R$ 200 mil. Durante a audiência, as partes chegaram ao acordo para o pagamento de R$ 100 mil em parcela única.

Em outra conciliação homologada no início do mês em Goiânia, o advogado do banco Elder Neves, informou que, a partir deste ano, o Bradesco tem buscado realizar acordos até mesmo antes da sentença, diante da possibilidade de conciliação nesta fase processual e com a manifestação de vontade dos próprios reclamantes. “É uma mudança na política institucional. O banco entende que a opção por acordos antes da sentença envolve redução dos custos financeiros, operacionais, institucionais e emocionais”, afirmou na ocasião.

A realização de acordos nos processos trabalhistas pode encerrar de forma rápida o processo e permite, ainda, o apaziguamento entre as partes.

Índice de conciliações na VT de Posse 
A Vara do Trabalho de Posse apresentou o índice de conciliação de 66% no período entre janeiro e setembro deste ano, conforme dados estatísticos da unidade feita pela Corregedoria Regional do TRT-18. Esse índice está bem acima da média do TRT, que é de 48%. Conforme dados relativos ao ano de 2018, a unidade também se destacou com relação ao prazo médio da entrega da prestação jurisdicional, que vai desde o ajuizamento da ação até a sentença. Esse prazo foi de 47 dias no rito sumaríssimo e de 101 dias no ordinário, bem abaixo da meta fixada pela Corregedoria Regional, de 90 e 180 dias, respectivamente.

Lídia Neves
Setor de Imprensa/TRT-18

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Notícias, TRT18. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.