Campanha Abril Verde no TRT18 alerta para alto número de acidentes de trabalho

Facebooktwitteryoutubeinstagram

“É muito triste que uma pessoa vá ao lugar que é o seu meio de ganhar a vida e lá receba a morte”, reconheceu o presidente do TRT18, desembargador Paulo Pimenta, na abertura da campanha Abril Verde – Pela Saúde e Segurança do Trabalhador, que aconteceu na manhã desta quarta-feira, 3/4, no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) do Fórum Trabalhista de Goiânia.

Desembargador Welington Peixoto

O coordenador regional do Programa Trabalho Seguro, desembargador Welington Peixoto, fez a abertura do evento explicando que o objetivo é promover uma conscientização e incentivar medidas que promovam a redução do número de acidentes de trabalho no Brasil. “O abril verde traz para nós essa preocupação de conscientizar tanto os trabalhadores como as empresas para que o trabalho seja realizado em um ambiente seguro”, afirmou o magistrado.

Welington Peixoto falou sobre o programa do TRT Café Seguro, que atua nas empresas para levar essa mensagem diretamente aos trabalhadores. Ele ressaltou o apoio do Ministério Público do Trabalho nessas ações e informou que a próxima edição acontecerá na semana que vem com trabalhadores da área de combustíveis no Sindiposto. Welington Peixoto informou que em homenagem ao “Abril Verde” o prédio do Fórum Trabalhista de Goiânia estará iluminado na cor verde durante o mês de abril.

Desembargador Paulo Pimenta, presidente do TRT18

O presidente do TRT18, Paulo Pimenta, em sua fala aos trabalhadores e prepostos de empregadores presentes no Cejusc, destacou que a responsabilidade para diminuir o grande número de acidentes de trabalho é de toda a sociedade, de todo trabalhador. “Muitas vezes nós encontramos resistência do próprio trabalhador, pelo incômodo que é utilizar máscaras, luvas, cintos de segurança. Por isso há uma tentação muito grande de abandonar os EPIs. Mas é nesse minuto que o acidente acontece”, ressaltou.

Paulo Pimenta também comentou da tristeza que é para os juízes muitas vezes constatarem que muitos acidentes acontecem nos primeiros dias do contrato de trabalho, pela falta de treinamento do trabalhador ou pela falta de preocupação do trabalhador em seguir as orientações que ele recebe. Segundo ele, é uma responsabilidade social de todos que traz, inclusive, prejuízos ao Poder Público, que terá um imenso gasto com o atendimento dessas vítimas. “O gasto ainda é irrelevante perto do risco maior que é a perda da vida ou sequelas que trarão traumas não só ao trabalhador mas também a sua família”, disse.

Procurador do MPT Antônio Carlos Cavalcante

O procurador Antônio Carlos Cavalcante, que é coordenador regional da defesa do Meio Ambiente do Trabalho da Procuradoria Regional do Trabalho da 18ª Região (PRT18), chamou a atenção pela posição do Brasil no ranking mundial de acidentes de trabalho, 4° lugar, e pelo alto valor gasto com benefícios acidentários, R$ 82 bilhões desde 2012. “Essa é uma verdadeira carnificina que verificamos no nosso país. Nossos irmãos estão morrendo ou sendo mutilados. E quem tem que erradicar isso? Todos nós. Não vejo distinção entre o Estado Juiz, Estado Ministério Público, Estado Executivo e os empresários e trabalhadores”, exclamou.

A ação no Fórum Trabalhista de Goiânia foi promovida pelo Comitê Regional do Programa Trabalho Seguro, composto pelo desembargador Welington Peixoto e pelos juízes Mânia Nascimento e Platon Teixeira Neto. Ao final do evento foram distribuídas camisetas em alusão à campanha e foi colocado à disposição dos participantes exames gratuitos de aferição da pressão arterial e glicemia, com patrocínio da Drogasil.

O Programa Trabalho Seguro é uma iniciativa do TST, CSJT, em parceria com diversas instituições públicas e privadas e tem o objetivo de diminuir acidentes trabalhistas no Brasil. Ao longo de 2019, estão agendadas outras ações promovidas pelo Programa, com o objetivo de promover a saúde e evitar acidentes que causem a morte do trabalhador ou o incapacitem para suas atividades laborais. São exemplos dessas atividades os eventos “Café Seguro”, que terá quatro edições este ano, e o Seminário sobre Trabalho Seguro, que chegará à 6ª edição em 2019.

Lídia Neves – Setor de Imprensa

Facebooktwitter

Esta matéria tem cunho meramente informativo, sem caráter oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Comunicação Social
Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
comunicacao@trt18.jus.br

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.