2ª via da CTPS custa mais de 200 mil ao contribuinte

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE/GO) realizou levantamento estatístico do número de emissão de Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS), entre os anos de 2011 a junho de 2013, em Goiás.

Os dados revelam que foram emitidas 342.565 mil CTPS, destas 35% (mais de um terço) eram 2ª via. Para realizar a confecção da CTPS, o Governo Federal gasta com a parte gráfica de cada CTPS R$ 1,83. Levando em conta que foram feitas 119.770 carteiras pela segunda vez, chegaremos a um gasto público extraordinário de R$ 219.179,10, no período mencionado acima.

“Não foi possível estimar os gastos com servidores, energia, aluguel, tinta para impressora, em todas as nossas 16 unidades, nem nas unidades do SINE e prefeituras que realizam o trabalho de emissão de CTPS, mas com certeza o custo para confeccionar pela 2ª vez a carteira de trabalho é preocupante.”, avaliou o superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego em Goiás, Arquivaldo Bites.

Perder a CTPS é um dos fatores para o trabalhador fazer a segunda via. O que ele não sabe é que ela pode estar na SRTE/GO. Mais de 11 mil carteiras de trabaho que foram perdidas por seus titulares aguardam no Setor de CTPS RECUPERADAS, no Anexo da SRTE de Goiás (Avenida Olinto Manso Pereira, nº 886, Setor Sul).

A CTPS é importante para comprovar vínculos e para aposentadoria, principalmente para quem começou a trabalhar registrado antes de 1976, quando a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ainda não era informatizada. Entre as carteiras perdidas que estão na SRTE/GO, algumas são da década de 60.

Os trabalhadores podem verificar no site do Ministério do Trabalho e Emprego, no endereço www.mte.gov.br/ctps, se a CTPS que procura está na SRTE.

Fonte: SRTE/GO

 

 

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.